Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2015

O Psicanalista e sua clínica do Pensar o Desejo

           “O Psicanalista e sua clínica do pensar o desejo”   “Na psicanálise não é o amor que necessita do prazer. Mas o prazer necessita do amor para satisfazer-se e reconhecer-se. Mas se somos seres desejantes e insatisfeitos é porque ainda estamos em busca do Amor através do prazer.” “O Gozo nos deixa parados no conforto. Já o prazer no põe a repensar sobre do que se goza e o sujeito do gozar.” “E nesse repensar o sujeito do gozar pode ser despedido pela justa causa do desejo.” Prof. Luiz Mariano www.drluiz.com   

O CORPO E AS DIFERENTES FORMAS DO ADOECER HUMANO

O CORPO E AS DIFERENTES FORMAS DO ADOECER HUMANO O homem nunca se conformou com a fatalidade da doença; ao contrário, combativo, ele vem buscando meios para enfrentá-la e vencê-la desde o início da civilização — rituais religiosos, magias, ervas terapêuticas, sugestões, xamãs e muitos outros recursos for am e ainda são buscados numa tentativa de escapar de um desfecho às vezes inevitável. Nesse contexto, surge a Medicina que vem, desde Hipócrates, se aperfeiçoando em dar respostas e criar terapêuticas que promovam curas, aliviem dores e adiem a morte, mitigando o sofrimento humano. Contudo, há algo numa forma de adoecer que lhe escapa por extrapolar os limites do organismo, por se relacionar ao sujeito e não a vírus e bactérias, por estar além do discurso cientificista. E é aqui que entra a abordagem psicanalítica. Ao contrário do que ocorre com a Medicina, em Psicanálise, a abordagem que é feita do sujeito é diferente — na primeira, ele é falado, enquanto que, na segun