Postagens

Mostrando postagens de agosto, 2021

"O RESSENTIDO E SUA ESTÉTICA"

  O Ressentido e sua Estética Seu apelo é fácil. Ou o público identifica-se com ele, ou sente-se culpado por seu fracasso. Mas ele é raso: nem trágico, nem atormentado. O ressentimento é uma consequência bastante previsível da sua recusa a implicar-se no próprio desejo   O ressentimento é um afeto de forte apelo dramático.  Funciona bastante bem como elemento polarizador da ação, no cinema ou no teatro, e também para promover a identificação do espectador com alguns personagens, vistos como vitimados pelas circunstâncias ou, principalmente, pelos outros. O personagem ressentido – pensem em  Tio Vânia  de Tchekov, por exemplo – costuma angariar simpatias; suas queixas são repetitivas e fundamentadas, e se ele se coloca como “perdedor”, ou como alguém que ficou para trás na dinâmica das relações sociais, isto se dá em razão de sua pureza moral, em sua inabilidade para jogar o jogo das conveniências e das aparências.  O ressentido é, por um lado, um que vê a si mesmo como moralm