Postagens

Mostrando postagens de janeiro, 2016

A Felicidade mora na magia das palavras do acaso...

No olhar da laicidade da psicanálise o sujeito que quiser ser sempre bom.  Nunca será o suficiente bom para o outro na demanda do desejo e do narcismo. E corre sério risco de ser explorado em sua pretensa pratica de bondade, dentro do seu clã familiar edípico. Nessa situação haverá trocas e negociatas bizarras, sublimadas em qual só o neurótico se permitira e até adoecimentos em nome do "outro". (Lacan) diz: "Felicidade não é bem que se mereça..." Talvez porque a "Felicidade" para psicanálise não seja um "negocio" a "Felicidade" a não é a realização e a conquista material ou patrimonial dentro da sociedade ou seu clã familiar. Felicidade é o sujeito se qualificar pela vida com o que se tem e que se pode pelo seu próprio mérito e isso é bem diferente. Felicidade é o sujeito ser e ter uma vida qualificada e isso é bem diferente de ter qualidade de vida margeada pelo consumo. Felicidade na psicanálise é o encontro com o &q