Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2014

O Lugar do Psicanalista...

O Lugar do Psicanalista...   “Para exercer a psicanálise é preciso tempo e manter o tempo todo mente aberta. O Analista se sujeita de corpo e Alma ao “Tripé Psicanalítico”. E depois no “lugar” desse sujeito do suposto saber tem que se afastar da vaidade para dar nascimento à “aptidão” do acolhimento da escuta e do olhar psicanalítico que é solitário, imparcial e amoral. Somente a esses se é reservado “ocupar”- se o lugar do Psicanalista com dignidade e respeito desde os tempos de Freud e Lacan.”    “Se a vaidade e as resistências não forem ultrapassadas, elas é que vão limitar o nosso sujeito para Felicidade e para ocupar muitos lugares e posições na temporalidade de nossa Vida” L.M.                                                                    Prof. Luiz Mariano M.D.   Ano: 20 de Atendimentos e Supervisões de Percurso de Psicanálise   www.drluiz.com  

Por que a Psicanálise ?

Por que a Psicanálise?   “A discrição é incompatível com uma boa exposição sobre a psicanálise.    É preciso ser sem escrúpulos, expor-se, arriscar-se, trair-se, comportar-se como o artista que compra e queima os móveis para que o modelo não sinta frio.    Sem algumas dessas ações criminosas, não se pode fazer nada direito”.  (Carta de Freud a Oskar Pfister, 1910).    Raskólnikov, personagem da grande obra do mestre Dostoyévski , Crime e Castigo (2001), vaga pelas ruas de São Petersburgo.   Num lapso de olhar ele vê fugidiamente os passantes das ruas. Cotidianamente ele nem se dá conta de que passa por ruas onde há passantes que vão para cá, para aqui, para acolá...   Mergulhado em seu “ensimesmamento”   tenso e inquieto, Raskólnikov conversa consigo mesmo – mas como assim?   Desejoso de sofrer, ele se entrega, folga em gozar de sua dor. Sem escapatória, insistentemente ele se pergunta: Serei eu o culpado? Perdido em seus solilóquios, osci