segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

" Ria muito e não Infarte "

 

Estudo mostra efeito benéfico do riso para o coração

Pesquisa demonstra como a camada interna de capilares permite maior fluxo de sangue quando se assiste a uma comédia

São Paulo - "Trinta minutos de exercício, três vezes por semana, e 15 minutos de riso todos os dias são muito bons para o sistema vascular", recomenda Michael Miller, da Universidade de Maryland, co-autor de um estudo que alerta para o risco de problemas cardíacos em pessoas com mau humor.

Os resultados desta pesquisa e de outra sobre o mesmo tema foram apresentados num encontro do Colégio de Cardiologia dos EUA. As conclusões revelam como fatores psicológicos incidem diretamente na saúde das pessoas.

Segundo a agência Efe, o grupo liderado por Miller exibiu partes de dois filmes, uma comédia e um drama, a 20 voluntários que teriam seu sistema vascular observado. Em 14 dos 20 dos voluntários que assistiram ao filme drama, verificou-se que o endotélio - a camada interna dos vasos capilares - se contraiu, reduzindo a passagem do sangue.

Quando as cenas eram da comédia, a passagem do sangue foi muito maior em 19 dos 20 risonhos espectadores. Na maioria das vezes, a aterosclerose (endurecimento das artérias) começa no endotélio.

"A magnitude das mudanças que vimos no endotélio é similar ao benefício da atividade aeróbica, mas sem as dores, moléstias e tensões musculares associadas ao exercício", disse Miller.

No segundo estudo, médicos da Universidade Duke, na Carolina do Norte, examinaram 1.005 doentes cardíacos para determinar seu nível de depressão. Os investigadores, encabeçados por Wei Jian, descobriram que os que sofriam de depressão leve tinham 44% mais chances de morrer.

As razões ainda não estão claras, mas Jian disse que pacientes com depressão em geral se abstêm de fazer exercícios físicos e de tomar seus remédios de maneira adequada.

"Da mesma forma, os pacientes com depressão também tomam decisões negativas relativas à sua saúde, como aquelas que têm a ver com a dieta ou o consumo de cigarro."

FONTE: ESTADÃO