quarta-feira, 26 de outubro de 2011

auto-estima?

Afinal, o que é auto-estima?

 

Auto-estima é a sensação e a vivência do seu nível de adequação e aceitação diante dos desafios da vida!
Auto-estima = conseqüências da sua auto-imagem (como você se sente e se vê) + conseqüências da sua imagem percebida pelos outros (como os outros demonstram que vêem você).
Você não pode verdadeiramente amar ao que não conhece, por isso Sócrates continua atual: Conhece-te a ti mesmo!Depois de conhecer-se mais, prepare-se para enfrentar os desafios que separam a "pessoa" que você se acostumou a ser (com todas as ilusões, mecanismos de defesa e desculpas nobres), da "pessoa" que você pode efetivamente ser, com todas as suas múltiplas potencialidades.

Itens para compreender e melhorar sua auto-estima
• Auto-estima é uma avaliação sua sobre você mesmo – o assunto é você!
• Auto-estima é assunto sério, trate-o com seriedade e honestidade.
• Você não é como pensa ser ou como os outros pensam que você é. Dedique-se a se conhecer de verdade.
• Sua auto-estima total é a soma das parcelas de auto-estima que vem de todas as áreas de sua vida.
• Sua auto-imagem se altera quando você amadurece.
• Compare-se com seu próprio potencial, não com o dos outros.
• Quanto mais você se conhece, apesar do surgimento de imperfeições que você não reconhecia, maiores serão suas condições de estabelecer uma auto-estima saudável.
• Compreenda que você é potencialmente maior que sua história passada e presente. Dedique-se a realizar este potencial.
• Concentre-se em ser uma pessoa de valor e não de sucesso. Sucesso é opcional e relativo.
• Aprenda a exigir-se na medida certa – nem menos, nem mais que o possível.
• Compreenda que as opiniões dos outros, mesmo as das pessoas que você mais respeita, são subjetivas, são apenas opiniões. A melhor parte da história da Humanidade é escrita por pessoas que têm coragem de confrontar opiniões.
• Seja humilde para consigo mesmo – não se auto promova nem se auto destrua. Eduque-se!
• Não rejeite suas virtudes só porque você também tem defeitos.
• Encare as críticas como algo a seu favor e não contra você.
• Compreenda que você, assim como os outros, tem o direito de ser feliz e encontrará as condições para isso, apesar dos obstáculos.
• Acredite em você, mas não tenha pressa! Autoconfiança se constrói gradualmente.
• Se você quer ser melhor, aceite-se. Você não pode mudar o que não reconhece.
• Seja gentil com a sua natureza. Você levou anos para ser quem é e levará algum tempo para ser quem deseja ser.

Sintomas de problemas com a auto-estima
• Sentimento constante de inadequação e insuficiência.
• Sensação constante de falta de importância e valor.
• Presença constante de sentimentos julgados inaceitáveis.
• Sensação contínua de estar sendo ridículo.
• Fixação no papel de espectador passivo ou vítima constante dos acontecimentos.
• Presença constante de sensação de culpa e vergonha.
• Dúvidas freqüentes sobre sua capacidade de pensar, decidir e agir corretamente.
• Sentir-se indigno e não merecedor de suas conquistas.
• Sentir que não tem razões para ser amado.
• Sentimento de falta de controle sobre os aspectos mais importantes de sua vida.
• Medo agudo e permanente diante da necessidade de fazer escolhas.
• Falta de confiança em sua competência e idéias, mesmo diante dos menores desafios da vida.
• Fuga constante da felicidade.
• Dificuldade constante em assumir responsabilidades, especialmente as de maior duração.
• Sentimento de que nada de bom pode acontecer a você e que, se acontecer, não vai durar.
• Agir teatralmente, buscando sempre chamar a atenção para um valor que no fundo você sabe que não tem.
• Fantasiar continuamente sobre seus valores e conquistas.
• Agir como se tivesse algum privilégio, carisma ou poder especial e único.
• Julgar contínua e compulsivamente todos a sua volta com critérios muito rígidos, que você não aplica a si mesmo.

 

Carlos Hilsdorf

 


--
"O Avarento guarda o seu Tesouro como se fosse seu; Mas teme Servir-se dele como se na Realidade pertencesse a Outrém." (Bion)