quinta-feira, 23 de julho de 2015

ADÃO E EVA ESTÃO DEFINITIVAMENTE EXPULSOS DO PARAÍSO...POR ISSO VAMOS AMAR O CÃO...

“Guarda de “Cão” é disputada na justiça do RJ por duas mulheres"

A disputa na "Justiça" no "real" (psicanalítico) não é pelo cão, mas pelo objeto fálico (simbólico) de pretenso amar e poder faltante que tamponava a ferida da sexualidade narcísica ligada a primeira infância inominada.   

A ferida tamponada a qual esse animal “irracional representa no simbólico dessas pessoas (tidas como pessoas normais). 

Essas (duas mulheres) disputam na justiça a guarda de um “animal” que é "irracional" como se fosse ou se estivesse num lugar (simbólico) de uma “criança ou bebê” que é desejante de reconhecimento de (amar e amor) ou desejante de  pais ou suas figuras faltosas na primeira infância; infelizmente essa é minha amarga opinião psicanalítica.

Nós humanos, estamos aos poucos destruindo todos nossos valores, “nortes” e sentidos pela sanidade (de amar e amor) onde se na criação ou gênese do mundo um “cão” era simplesmente um animal irracional, “domesticável e que serviria para vigiar a entrada da caverna de “Adão e Eva” a noite.

Hoje esse “cão” já expulsou “Adão e Eva” do paraíso, da caverna e está se transformando em “gente”, possui redes sociais, está conectado acima dos humanos  ou seria ele ( o cão) um mero objeto de tamponamento de amor de uma ferida narcísica muito exigente.

Pois é e tem gente que fala, dorme e trata animal como "gente" tudo muito normal. 

E onde é o norte onde norteio meu destino e sanidade mesmo ?

Essa é uma pergunta para todos refletirem, amargarem seu "pensar" (seus amores e desejos)  e lembrarem porque parece que todos nós "fomos" expulsos do paraíso e estamos tentando voltar (a amar e ser amados) nem que seja pelo "cão"...

É o fim da "picada"  como se dizia antigamente na roça e no interior, bem depois de Adão e Eva, serem expulsos pelo cão em forma de serpente.

Eu me pergunto e o cão "falaria" em juízo e sanidade com qual "mulher" ele quer ficar ou ser "objeto" de amor. 

Um viva para Lacan:

“Amar é dar o que não se tem a quem não o quer”


Veja a reportagem: 

(motivo da minha opinião acima)